Breaking News

Publicidade

Plants vs. Zombies for 50% OFF. New customers only. Use coupon NEW50 at checkout
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

14 de março de 2012

Silent Hill: Downpour


Silent Hill Downpour


Ser um fã de Silent Hill é como assistir um filme do Eddie Murphy. Você fica pensando no passado e se lembrando dos dias de glória, enquanto pensa silenciosamente que o próximo filme vai ser como Um Tira da Pesada (ou no caso de Silent Hill, como Silent Hill 2 e 3). No entanto, infelizmente, sempre nos desapontados com o resultado. Mas continuamos acreditando nele, lembrando os bons dias, e no caso de Silent Hill, reconhecendo os pontos fortes da franquia,  esperando que algum desenvolvedor capaz vai colocar a série no topo da pilha de horror de sobrevivência, onde pertence.

Então, Silent Hill Downpour chega e bate algumas estacas a mais no caixão série.



Silent Hill: Downpour


Desenvolvido pela estreante Vatra Games, Downpour Silent Hill é bem diferente do que se viu anteriormente na série. Downpour pega muitos dos dispositivos conhecidos dos fãs da franquia, muitos dos marcos familiares e pontos turísticos da cidade, e os substitui com novas seções anteriormente inexploradas de Silent Hill, além de um novo herói com mais foco em ação e combate. Há algumas conexões que o jogo faz com os jogos anteriores da série, mas infelizmente a maioria do que foi acrescentado não chega a ser o bastante. Existem alguns momentos em Downpour que oferecem emoções legítimas, mas no geral, a experiência é muito fraca. A jogabilidade é estranha e sem inspiração, o combate é solto e desajeitado, e a apresentação técnica é simplesmente uma bagunça, de verdade.

Downpour Silent Hill coloca você como sendo o recém-chegado Murphy Pendleton, um condenado que está sendo transportado para uma nova prisão. Antes de ele chegar lá acontece um acidente com o ônibus, matando muitos dos que estavam a bordo, o que transporta de Murphy para a cidade misteriosa sobrenatural conhecida como Silent Hill. O jogo dá-lhe alguns detalhes aqui e ali do background de Murphy, mas não se anime: você será  alimentado apenas de pedaços do personagem, lentamente aprendendo o que ele fez para ficar preso, bem como por que ele é um excelente candidato para a residência na cidade aterrorizante de Silent Hill. Muito do que você vê em primeiro lugar do passado Murphy são as pistas visuais bizarras que não significam muito, mas enquanto você progride as peças começam a encaixar mais.

O jogo também permite que você crie a personalidade de Murphy-se com algumas escolhas espalhadas ao longo da história. Você vai ser incumbido algumas vezes entre decidir se vai resgatar alguém de algum perigo ou deixá-lo largado ao próprio destino (ocasionalmente até incitando para isso também). No entanto, essas escolhas não vão realmente ter o peso que deveriam, e muitas vezes a mesma série de eventos vai cuidar disso, independentemente do que você escolher.

Os inimigos não são os mais criativo no universo de Silent Hill.

Também diferente em Downpour é combate, que desempenha um papel mais importante no jogo que ele títulos anteriores de Silent Hill. Seu arsenal é composto de qualquer ferramentas que você vai encontrar espalhados por todo o ambiente, seja ele um martelo, uma prancha de madeira, um extintor de incêndio, ou mesmo apenas uma pedra. As armas vão acabar estragando muito rapidamente e, eventualmente, vão quebrar, então você pode encontrar-se lutando por uma nova para pegar bem no meio de uma luta. Somando-se este é o mecânica da chuva, pois quanto mais chove, mais agressivas e difíceis os inimigos se tornarão. Isso adiciona bastante em uma briga ou na mecânica de vôo para o jogo, e torna-se uma abordagem diferente para combater o que é novo para a série.

Infelizmente, esse mesmo combate é uma bagunça. Balançar suas armas por aí é pesado, e quase todos os ataques de seus inimigos vai fazer Murphy cambalear e te fazer perder o controle. O combate corpo a corpo fica sem controle, impreciso e de difícil entendimento, independentemente do tipo de arma que você está se usando. Talvez os desenvolvedores optaram por construir o combate desta forma para que fugir de batalhas fosse uma coisa necessária, mas isso tirou toda a graça do combate em sí. Como em outros jogos de Silent Hill, o tiro está aqui, mas é propositalmente difícil. Armas são raras de encontrar assim como munição, o que significa que a maioria de suas interações com os inimigos irão envolver a tentar levá-los em usando armas brancas, ou quem sabe apenas virar as costas e fugir.

As seqüências de Outherworld são algumas das mais assustadores no jogo.

Quebra-cabeças sempre foram uma parte fundamental da experiência de Silent Hill, e Downpour, pelo menos, consegue levar essa tradição para a frente, juntamente com a capacidade. O armamento também virá a calhar quando resolver alguns quebra-cabeças ambientais, indo além de simplesmente usar machados para derrubar tábuas de madeira que bloqueiam as portas, mas mesmo usando varas em forma de gancho para chegar escadas de incêndio. É uma aplicação muito interessante, mas realmente não o suficiente para melhorar toda a experiência.

Além de orientar Murphy através da missão principal do jogo através de Silent Hill, você também vai se deparar com algumas missões auxiliares em toda a cidade. Você será capaz de explorar casas e prédios de apartamentos, descobrir algumas informações sobre os moradores da cidade ao mesmo tempo resolver mistérios para eles. Você vai executar uma variedade de tarefas durante essas missões colaterais, como retornar objetos roubados por um ladrão a seus legítimos proprietários, libertando pássaros das gaiolas, se envolvendo diretamente com outros habitantes da cidade para ter mais conhecimento e novos itens.

Há uma série de problemas encontrados nos gráficos do jogo. Você certamente vai ver algumas escolhas bem legais no design, especialmente nas sequencias no Otherworld, os quais vão te levar a allguns momentos legitimamente assustadores. No entanto, a falta de cuidado na hora de "polir" os gráficos é realmente difícil de ignorar aqui. O jogo é repleto de texturas escuras e ambientes monótonos (para ter certeza, Silent Hill é um lugar monótono e sombrio), bem como problemas mais problemas técnicos como textura saltitante e framerate gaguejante. A versão Xbox 360 é um pouco mais estável que a versão PS3 com menos lentidão e congelamento, mas a textura aparecendo ainda é um problema aqui, e os efeitos visuais não são muito de se dar vontade de olhar.

Comentários Finais:

A coisa mais frustrante sobre Silent Hill Downpour não é a mecanica estranha de combate, a exploração maçante, ou mesmo as gafes técnicas. É o fato de que a cada momento em que estiver jogando, você vai ver sinais de luz solar vindo por trás do céu nublado. Desde as sequencias de Otherworlds até o protagonista interessante, assim como a forma como a cidade em si é muito moldada ao passado de Murphy, são vários os elementos que poderiam ter feito o jogo ser realmente especial para a série. No entanto, todas as questões acima mencionadas desempenham o seu papel na decisão óbvia de que, nop final das contas, Downpour acaba não sendo divertido, chegando até a ser uma experiência desapontadora.

- Dean Godsmack

Nenhum comentário:

Featured Posts

About Us